Ricardo Pasquini é o médico pioneiro no transplante de medula óssea

Ricardo Pasquini é médico formado pela Universidade Federal do Paraná em 1962. Ele completa 80 anos em 2018. Fez Pós-Graduação como Fellow in Hematology pela Universidade de Utah, EUA, de junho de 1969 a dezembro de 1972. Foi Chefe do Serviço de Transplante de Medula Óssea do HC/UFPR, de 1979 a 2008. No Hospital de Clínicas, em 1979, realizou o primeiro transplante bem sucedido de medula óssea da América Latina.

O médico Ricardo Pasquini completa 80 anos em 2018 e se mantém ativo.

Em 1993, sua equipe também foi a responsável pela realização do primeiro transplante de células do cordão umbilical na América Latina e, em 1995, fez o primeiro transplante de medula óssea entre indivíduos não aparentados no Brasil.

“Os transplantes se disseminaram pelo país e atualmente mais de 50 centros são capazes de fazê-los”, diz Pasquini. “Em 80% dos casos, os procedimentos são cobertos pelo SUS (Sistema Único de Saúde)”, diz ele.

“Em 1979 havia muito ceticismo quanto à capacidade de se realizar esse tipo de tratamento em nosso país”.

Em 1988, o médico paranaense realizou outro sonho: ao lado de membros de destaque da sociedade curitibana, fundou a Associação Alírio Pfiffer, entidade sem fins lucrativos que presta assistência aos pacientes e angaria recursos para manter equipada a unidade de transplantes e garantir a formação continuada da equipe médica do serviço. O nome da entidade, ativa até hoje, é uma homenagem ao primeiro paciente que recebeu o transplante.

 

Fonte: diarioinduscom