Cuidados Básicos com pacientes transplantados
• Alimentos evitados: vegetais e legumes crus, azeitona e palmito cru, oleaninosas ( amendoim, castanhas, nozes, avelã), frutas secas ou desidratadas ( uva passas, ameixas secas, maçã desidratada), granola, mel, cogumelos, queijos como ( gorgonzola, roquefort, camenbert, brie), embutidos ( presunto, mortadela, peito de peru, lingüiça, salsicha, salame), frutos do mar ( camarão, marisco, ostra, caranguejo), sushi e sashimi, produtos de confeitaria não frescos.
• Alimentos permitidos: alimentos enlatados, alimentos em embalagem tetrapack recém abertos, chocolates em embalagens lacradas ( ao leite, branco), chá fervido, queijos derretidos ( mussarela, prato, chedar), queijo pasteurizado em embalagem individual, alimentos em sache ( maionese, catchup, mostarda), pão fresco, sobremesas feitas em casa, sorvetes sem frutas.
• Frutas: devem ser evitadas as frutas de casca fina ( morango, ameixa, uva, pêssego, jabuticaba, nectarina, amora). As frutas cozidas são permitidas e de casca grossa ( banana, laranja, maracujá, mamão, melão, coco, melancia, goiaba, pêra, abacate, maçã), podem ser consumidas após liberação do médico, desde que frescas, não amassadas, com pontos pretos ou fissuras, retirando a casca mais grossa.
Dicas de alimentação durante o tratamento

“Uma comida gostosa é a garantia certa de alto astral e aconchego, ingredientes tão necessários para a vida e, muito mais durante o tratamento da doença.”
Aqui você vai encontrar algumas dicas que virão lhe ajudar a se alimentar melhor durante o tratamento. Essas dicas apresentadas são uma coletânea de orientações que recebi durante o tratamento de meu filho, as quais nos ajudaram muito e hoje me sinto na obrigação de repassá-las. Foram orientações dadas por nutricionistas do Hospital Nossa Senhora das Graças, em Curitiba ( PR), pela nutricionista do NEOH – Núcleo Especializado em Oncologia e Hematologia, em Recife (PE), por amigas minhas da área e também por muitas leituras a que me dediquei nesse período.

Lá vai algumas dicas que recebi e tentei usá-las no cuidado que dediquei a meu filho:

• Uma alimentação saudável e equilibrada faz parte do processo de recuperação de qualquer pessoa doente, pois um corpo bem nutrido reage melhor as medicações, adquiri energia e é capaz de enfrentar as eventuais infecções que possam aparecer;
• Ter um prato colorido, nos garante que estamos ingerindo de forma certa os ingredientes necessários ao nosso organismo: as vitaminas, os lipídios, os carboidratos, fibras e sais minerais;
“lembre-se de colocar sempre no prato uma boa dose de verde – verduras e legumes crus ou cozidos ( vitaminas e sais minerais), uma bela pincelada de tom solar, como o vermelho da carne ou o amarelo ovo ( representando as proteínas) e, para completar, cores clarinhas, beges, amarelinhos, o branco – presentes no pão, nas massas e arroz ( carboidratos) ou tons suaves do roxinho, verdes claros, beges dourados, como o feijão, a lentilha, a soja ( leguminosas ou grãos) e a a veia, farinhas ( os cereais sempre fundamentais).”
• Variar diariamente o prato, trocando os tipos de carnes, de legumes, de frutas;
• Sentar-se à mesa com o restante dos familiares também é muito importante, podendo ser um momento de integração, de brincadeiras, conversas e de amor;
• Mesmo quando pensar na possibilidade de comer alguma coisa parece insuportável, é importante não desanimar e procurar outras alternativas a partir do que o corpo venha a pedir. Pode ser uma fruta, um sorvete/ picolé, enfim qualquer coisa que venha a lhe apetecer. O que não pode é ficar sem se alimentar;
• Cuidar do estado emocional nessas horas é de extrema importância, por isso podemos aproveitar para assistir a um vídeo, dar uma jogadinha de videogames, ouvir uma boa música, se relacionar com outras pessoas, dar uma saída, enfim nunca se entregar ao desânimo;
• Além de tudo, podemos ainda tomar picolé sem açúcar ( boca seca torna a mastigação mais difícil), mastigar chicletes, e bombons sem açúcar, tomar muita água, sem esquecer a água de coco, gelatinas …
• Ao ingerir líquidos ou mesmo se alimentar pode ser aos poucos, de modo que não encha muito o estômago, e se repita várias vezes durante o dia.

Enfim, quando se está em tratamento é muito importante não perder peso, não é hora de se fazer dietas para emagrecer, o corpo precisa de calorias saudáveis para aumentar a imunidade, e um pouco de mimo vai fazer muito bem. Então peça cada vez mais a sua mãe, pai, marido/esposa, filhos e amigos um carinho.